TECNOLOGIA

    A tecnologia e a invasão de privacidade


    A tecnologia e a invasão de privacidadeGoogle e FaceApp entraram na grande mídia neste semana por invasão de privacidade.

    Depois do aplicativo que envelhece o rosto das pessoas nas fotos ter viralizado na internet, por causa dos famosos e da mídia, a própria mídia começa a publicar reportagens sobre o roubo de dados pessoais. O Google não ficou de fora e também foi questionado sobre estar gravando as conversas das pessoas para aprimorar sua assistente virtual (uma inteligência artificial).

     A reportagem a seguir foi ao ar no Jornal da Band no dia 20/07/2019 e denunciou a gravação de conversas telefônicas pelo Google.

     

    Reportagem da Band sobre as gravações feitas pelo Google

    É fato que vivemos em um mundo cada vez mais sem privacidade. São câmeras espalhadas por todos os lugares. Estas estão nas ruas, em shoppings, estabelecimentos comerciais.

    A mídia vem trabalhando há anos para fazer as pessoas aceitarem toda esta vigilância sob a máscara da segurança. São reportagens e filmes, bombardeando a nossa mente quase todos os dias.

    Série de tv Person of Interest

    A série de TV Person of Interest tratava de uma máquina com inteligência artificial com a capacidade de prever crimes e que tinha acesso à todas as câmeras de segurança do país. Tal sistema foi desenvolvido pelo personagem Harold Finch depois dos “ataques terrorista de 11 de setembro”. Mas uma vez, vemos que o motivo da vigilância é a segurança.

    Mais de 150 milhões de rostos na base de dados do FaceApp

    A brincadeira pode sair caro para as pessoas que surfaram na onda do momento. Segundo esta matéria, publicada no site Renova Mídia, mais de 150 milhões de rostos e nomes já fazem parte da base de dados do aplicativo e o pior:

    De acordo com os termos de serviço do aplicativo, a empresa da Rússia agora possui uma licença sem royalties, irrevogável e interminável para fazer o que quiser com as informações dos usuários“.

    150 milhões de rostos armazenados em base de dados do FaceApp

    Mais um movimento no tabuleiro de xadrez

    Para quem se informa por meios alternativos e possui discernimento na interpretação das informações já sabe que estas corporações e a mídia andam juntas e estão a serviço daqueles que governam o mundo. São peças em um tabuleiro e o bom jogador de xadrez sabe quando é hora de sacrificar uma peça para conseguir uma vantagem e ficar mais próximo do xeque mate.

    Então, porque a mesma mídia que enalteceu o aplicativo está agora fazendo uma série de reportagens sobre a segurança de dados e invasão de privacidade? Bom, a partir de agora, será pura especulação deste que vos escreve.

    A Inteligência Artificial

    A cada dia este termo fica mais comum entre as pessoas. A mídia tem feito seu trabalho para acostumar as pessoas com a inteligência artificial, passando a idéia de que é algo bom. Será mesmo?

    Inteligência Artificial monta cubo mágico em segundos

    Antes de prosseguir, gostaria de fazer uma observação: o Google não foi criado para ser uma ferramenta de busca como eram o Yahoo, Altavista e outros na sua época. O Google foi criado para ser um sistema de aprendizado para a criação da inteligência artificial. Pessoas no mundo todo, todos os dias, fazem milhões de pesquisas na ferramenta. Desta forma, a cada dia alimentamos uma inteligência artificial que está conhecendo cada vez mais o ser humano.
    Dá para fazermos uma comparação com o sistema de I.A. do Bradesco.

    Reparem que o comercial diz “ela ainda não tem resposta para tudo, mas está aprendendo”. O Google é mais antigo. Imaginem o conhecimento que já tem armazenado?

    Mas qual a relação da I.A. com a mídia metendo o pau no Google e no FaceApp se são todos peças de um mesmo sistema? A resposta está lá no começo deste post, na reportagem da Band, especificamente nos primeiros segundos do vídeo, onde a repórter diz: “As gravações, sem que os usuários soubessem, eram encaminhadas para que pessoas, em vez de uma inteligência artificial, as ouvissem com a justificativa de aprimorar o sistema”.

    As pessoas são o problema?

    Quem roubou os dados pelo FaceApp e podem vendê-los à terceiros são pessoas. Quem escutou as gravações feitas pelo sistema do Google foram pessoas. Logo, o problema são as pessoas!

    Se tudo fosse controlado por uma inteligência artificial, não haveria problema, pois uma máquina não irá roubar em benefício próprio e não irá fazer chantagem com as pessoas por saber o que elas conversam por telefone. Uma máquina não terá emoções e fará apenas aquilo que lhe for solicitado. Estamos virando escravos da tecnologia?

    São tempos de criação de moedas e identidades digitais e pressão para a derrubada de fronteiras entre países. Estamos caminhando para um governo mundial, onde as pessoas serão vigiadas e controladas por uma inteligência artificial. Aquele que controlarem a I.A. será onisciente, onipresente e onipotente tendo o poder de Deus?

    Édson de Oliveira

    LEIA TAMBÉM

    PUBLICIDADE

    Para conquistar um mundo de covardes e pessoas que não gostam de pensar, basta remover a resistência.
    Siga Atividade Oculta no Instagram face icon siga Atividade Oculta na rede social Bom Perfil rumble icon

    Contato
    © Atividade Oculta

    Pesquisar