SOCIEDADE

Opinião - pessoas vacinadas são bombas-relógio biológicas e uma ameaça para a sociedade


Pessoas que são ignorantes o suficiente para serem injetadas com uma vacina experimental que acelera a geração de super-variantes altamente contagiosas em seus próprios corpos são bombas-relógio biológicas e uma ameaça para a sociedade.

Opinião - pessoas vacinadas são bombas-relógio biológicas e uma ameaça para a sociedadeOs globalistas sabem disso e, de acordo com seus objetivos de extermínio em massa global, estão dando às pessoas mais perigosas e contagiosas "passaportes de vacina " para que possam vagar livremente pela sociedade, espalhando seus super-vírus por toda a parte. Novamente, tudo isso é intencional.

As pessoas mais seguras são aquelas que possuem um forte sistema imunológico inato e já construíram anticorpos contra o coronavírus, sem a necessidade de qualquer intervenção médica. Isso é facilmente alcançado na maioria das pessoas com a ajuda de vitamina D, zinco, nutrição, sono reparador e prevenção de alimentos e medicamentos tóxicos.

No entanto, toda a indústria da “ciência” se recusa a reconhecer qualquer papel para a imunidade inata, e os anticorpos que os indivíduos criam por conta própria não são reconhecidos como tendo qualquer função. Por exemplo, você não pode obter um “passaporte de anticorpo” mostrando sua própria imunidade inata, embora já tenha derrotado o patógeno graças ao seu sistema imunológico dado por Deus.

A “ciência” moderna - se é que podemos chamá-la assim - quer que você acredite que não tem nenhum sistema imunológico e que seu corpo deve ser sequestrado por vacinas de mRNA para funcionar. Esta é uma mentira gigantesca e perigosa, e é repetida por quase todos os meios de comunicação, revistas médicas e “autoridades” médicas ao redor do mundo.

São as pessoas vacinadas as mais perigosas para a sociedade e as mais propensas aa infectar outras com supercepas que já demonstram imunidade completa às vacinas existentes. Em outras palavras, as vacinas já se tornaram obsoletas.

“ Fauci, o NIH e o CCP precisavam de bilhões de humanos para servir como fábricas de armas biológicas a fim de acelerar sua arma biológica genocida definitiva “

Acontece que Fauci, o NIH e o PCC não tiveram sucesso na construção de uma arma biológica mortal que acabaria com a humanidade. A arma que eles construíram - SARS-COV-2 - tinha como objetivo meramente convencer bilhões de pessoas a tomar vacinas que transformariam seus próprios corpos em fábricas de bioarmas para que o desenvolvimento da mutação pudesse prosseguir globalmente.

Desta forma, o complexo militar centralizado de vacinas de bioarmas foi capaz de “descentralizar” seu programa de desenvolvimento de bioarmas, liberando uma cepa relativamente leve na natureza e acompanhando-a com uma vacina para acelerar as adaptações da super-cepa. Na verdade, todo ser humano que tomou a vacina é agora uma fábrica ambulante de bioarmas, produzindo supercepas e “espalhando-as” por toda a sociedade com a ajuda de seus passaportes de vacina.

À medida que as empresas de cruzeiros, estádios esportivos, companhias aéreas, universidades e outras organizações estão anunciando políticas de "apenas vacinação" para quem eles permitirão retomar as atividades normais, elas estão criando condições de "tempestade perfeita" para espalhar a próxima cepa viral global assassina que será o resultado de mutações aleatórias em uma pessoa vacinada, não de engenharia deliberada em um laboratório de genética.

O verdadeiro propósito médico da vacina é eliminar as cepas menos letais e fornecer pressões de adaptação viral que aceleram a criação de cepas mais letais.

Tudo isso foi planejado. Eles sabiam que não poderiam projetar a arma perfeita no laboratório ... eles precisavam colocar seres humanos para trabalhar como experimentos de laboratório ambulantes. E foi exatamente isso que a vacina fez. O cavalo da morte, está aqui.

Agora, qualquer pessoa que queira sobreviver à onda assassina de “super-variante que está mudando agora nos corpos dos vacinados deve considerar a proximidade com os vacinados. Em seu próprio egoísmo e ignorância científica, esses voluntários com armas biológicas estão ajudando a cometer o maior crime contra a humanidade que jamais poderia ser imaginado: uma praga global, alimentada por modelagem genética descentralizada, acelerada e adaptativa que depende de bilhões de voluntários dispostos a servir como laboratórios de mutação.

A escala desse experimento médico global em seres humanos vivos envergonha todo o regime nazista.

Quando a próxima onda de morte vier, é claro, a mídia culpará os não vacinados, embora os não vacinados não possam ir a lugar nenhum, cada vez mais. São os vacinados que vão se matar e aos outros, por isso digo que eles fazem parte de um “culto ao suicídio da vacina”.

 

Via canal O Informante.

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

Para conquistar um mundo de covardes e pessoas que não gostam de pensar, basta remover a resistência.

Siga no Facebook  |   Contato
© Atividade Oculta

Pesquisar