SOCIEDADE

    Com base no sucesso da pandemia, os bloqueios climáticos serão os próximos


    O Grande Pânico de 2020 foi perpetrado pelos mesmos alarmistas do clima que impulsionaram o pânico do aquecimento global. Agora, com sucesso em paralisar a atividade econômica, estão propondo “bloqueios climáticos” distópicos.

    Com base no sucesso da pandemia, ‘bloqueios climáticos’ serão os próximosVocê acha que as restrições por causa do COVID-19 estão ruins? pois saiba que as coisas podem piorar ainda mais.

    Uma professora esquerdista ligada ao establishment diz que "em um futuro próximo, o mundo pode precisar recorrer aos bloqueios novamente - desta vez para lidar com uma emergência climática".

    “Sob um 'bloqueio climático', os governos limitariam o uso de veículos particulares, baniriam o consumo de carne vermelha e imporiam medidas extremas de economia de energia, enquanto as empresas de combustíveis fósseis teriam de interromper as perfurações”, escreve Mariana Mazzucato, professora do Centro de Economia da Inovação e Valor Público da University College London, em um artigo intitulado "Avoiding a Climate Lockdown".

    Ela acredita que os bloqueios climáticos serão necessários, a menos que "reformulemos nossas estruturas econômicas e façamos o capitalismo de maneira diferente".

    Três obstáculos para a revisão devem ser removidos, diz ela, "negócios que são orientados pelos acionistas em vez de pelas partes interessadas, finanças que são usadas de formas inadequadas e governos que são baseados em pensamentos econômicos desatualizados e suposições errôneas". Ela está realmente falando sobre uma economia fascista, onde os governos definem as políticas das empresas do setor "privado":

    A assistência do governo às empresas deve ser menos sobre subsídios, garantias e resgates e mais sobre a construção de parcerias. Isso significa impor condições estritas a quaisquer resgates corporativos para garantir que o dinheiro do contribuinte seja colocado em uso produtivo e gere valor público de longo prazo, não lucros privados de curto prazo ... Como os mercados não vão liderar uma revolução verde por conta própria, a política do governo deve orientar eles nessa direção. Isso exigirá um estado empreendedor que inove, assuma riscos e invista ao lado do setor privado.

    Do The New York Times

    Sua mensagem atraiu uma série de políticos americanos. A senadora Elizabeth Warren, democrata de Massachusetts ... incorporou o pensamento do Dr. Mazzucato em várias implementações de políticas, incluindo uma que usaria "P&D federal para criar empregos domésticos e investimentos sustentáveis ​​no futuro" e outra que autorizaria o governo a receber uma retorno de seus investimentos na indústria farmacêutica. A Dra. Mazzucato também consultou a Representante Alexandria Ocasio-Cortez, Democrata de Nova York, e sua equipe sobre as maneiras pelas quais uma política industrial mais ativa pode catalisar um Novo Acordo Verde ...

    Até mesmo os republicanos encontraram algo de que gostam. Em maio [2019], o senador Marco Rubio, da Flórida, creditou várias vezes o trabalho do Dr. Mazzucato em "Investimento americano no século 21", sua proposta para impulsionar o crescimento econômico. “Precisamos construir uma economia que possa superar a pressão para entender a criação de valor em termos financeiros estreitos e de curto prazo”, escreveu ele na introdução, “e em vez disso, imaginar um futuro em que vale a pena investir no longo prazo”. ..

    Uma figura carismática em um campo controverso que não gera muitas estrelas - ela foi recentemente retratada na edição do Reino Unido da revista Wired ... Suas ideias ... estão encontrando um público receptivo em todo o mundo. No Reino Unido, o trabalho do Dr. Mazzucato influenciou Jeremy Corbyn, líder do Partido Trabalhista, e Theresa May, uma ex-primeira-ministra, e ela aconselhou o líder escocês Nicola Sturgeon na concepção e implantação de um banco de investimento nacional. Ela também assessora entidades governamentais na Alemanha, África do Sul e em outros lugares. “Ao sujar as mãos”, disse ela, “eu aprendo e trago de volta para a teoria ...

    Ela apontou para um anúncio em seu laptop. Ela havia sido indicada para o primeiro Não o Prêmio Nobel, uma recomendação que visa promover "um novo pensamento econômico". “Os governos acordaram para o fato de que a forma dominante de pensar não os está ajudando”, disse ela, explicando seu apelo aos políticos e formuladores de políticas. Poucos dias depois, ela venceu.

    O mundo está cheio de economistas com ideias pra lá de ruins, mas as ideias de planejamento central de Mazzucato estão entre as piores. Ela está cheia de ideias que resultariam no assédio de indivíduos e empresas independentes. 

    Coma seus seus hambúrgueres e faça seu churrasco enquanto pode.

     

    Referência: Technocracy news

    LEIA TAMBÉM

    PUBLICIDADE

    Para conquistar um mundo de covardes e pessoas que não gostam de pensar, basta remover a resistência.
    Siga Atividade Oculta no Instagram face icon siga Atividade Oculta na rede social Bom Perfil rumble icon

    Contato
    © Atividade Oculta

    Pesquisar