SOCIEDADE

Grandes empresas farmacêuticas controlam a aprovação das vacinas COVID-19 tendo médicos em conselhos de segurança


Grandes empresas farmacêuticas controlam a aprovação das vacinas COVID-19 tendo médicos em conselhos de segurançaUma investigação da Rede de Ação de Consentimento Informado (ICAN), organização sem fins lucrativos de segurança de vacinas, revelou que os médicos responsáveis ​​pela segurança e integridade dos testes de vacinas COVID-19 estão ligados a gigantes da indústria farmacêutica - um claro conflito de interesses.

Essa descoberta levou a ICAN a abrir um pedido formal para proibir esses médicos de supervisionar os testes da vacina.

De acordo com o relatório da ICAN, os médicos faziam parte dos conselhos de monitoramento de dados e segurança (DMSB's) para os ensaios de fase 3 para várias vacinas candidatas COVID-19. Isso os coloca em uma função que é tão importante quanto a Food and Drug Administration, o principal regulador dos medicamentos e vacinas COVID-19.

O Data and Safety Monitorind Board (DSMB) foi criado para acompanhar todos os ensaios clínicos de vacinas para a covid-19 apoiados pelo governo dos Estados Unidos, avaliando resultados e fazendo recomendações a pesquisadores.

As identidades dos membros do DSMB também são mantidas anônimas para garantir integridade e imparcialidade. Isso significa que as empresas selecionam seus membros - e se encontram com eles - em segredo.

Nos Estados Unidos, dois DSMB's estão supervisionando os testes de fase 3 para as quatro vacinas candidatas para COVID-19: o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, que supervisiona os testes para AstraZeneca, Johnson & Johnson e Moderna, e Pfizer DSMB, que supervisiona os testes para a vacina candidata desenvolvida pela Pfizer e BioNTech.

Médicos DSMB e suas conexões com a Big Pharma desmascarados

Para observar, os relatórios identificaram médicos que fazem parte do DSMB: Dr. Richard Whitley, um especialista em doenças pediátricas da Universidade do Alabama em Birmingham, atua como chefe do NIAID - DSMB, de acordo com um relatório da Kaiser Health News; enquanto isso, um artigo da CBS identificou a Dra. Kathryn Edwards como membro do DSMB de cinco pessoas da Pfizer.

Ironicamente, o artigo que identifica Whitley disse: “Proteger as identidades de [pessoas] no conselho tem o objetivo de isolá-las da pressão da empresa que patrocina o julgamento, de funcionários do governo ou do público.”

As autoridades de saúde enfatizaram que os DSMB's que supervisionam os ensaios de vacinas são independentes das empresas farmacêuticas. O diretor do NIAID, Dr. Anthony Fauci explicou ao apresentador Sean Rameswaram durante um podcast de 24 de setembro: “As pessoas precisam entender que ... o [DSMB] não está em dívida com ninguém, nem com o presidente, nem com as empresas de vacinas, nem com o FDA, não para mim. ”

Fauci acrescentou que o DSMB é composto por profissionais independentes de saúde e ciência que têm acesso exclusivo aos dados sobre os ensaios de vacinas. No entanto, um exame mais minucioso pela ICAN revelou que os dois médicos nos DSMBs do NIAID e da Pfizer não são tão imparciais quanto parecem.

A investigação da ICAN revelou que Whitley e Edwards foram consultores, conselheiros e palestrantes pagos para vários gigantes farmacêuticos. Isso inclui a GlaxoSmithKline, Merck, Novartis, Sanofi, Moderna, AstraZeneca e Pfizer - as três últimas empresas com suas próprias vacinas candidatas contra o coronavírus. Os médicos também receberam milhões de dólares em dinheiro dessas farmacêuticas, além de refeições e viagens nas contas dessas empresas. A conexão de Whitley e Edwards com essas empresas contradiz a declaração de Fauci de que os DSMB's "não estão em dívida" com ninguém.

Dado este claro conflito de interesses, a ICAN enviou uma carta formal endereçada a Fauci, Secretário do Departamento de Saúde e Serviços Humanos Alex Azar, Centro de Avaliação e Pesquisa Biológica da FDA, Peter Marks e consultor da Força Tarefa de Coronavírus da Casa Branca, Scott Atlas - com uma cópia fornecida para o presidente Donald Trump. A carta, preparada pelo advogado da ICAN Aaron Siri, instava Fauci a remover "qualquer membro do NIAID DSMB ... que já tenha sido um consultor, em um gabinete de palestrantes, ou tenha refeições ou viagens pagas por qualquer empresa farmacêutica" - incluindo Whitley.

Um DSMB imparcial desempenha um papel fundamental para garantir que qualquer vacina aprovada seja segura para uso, especialmente que o desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus está sendo acelerado sob a operação Warp Speed ​​da administração de Trump.

Duas vacinas supervisionadas pelo NIAID - DSMB, do qual Whitley faz parte, encontraram problemas. Os ensaios para a vacina candidata COVID-19 da AstraZeneca foram temporariamente suspensos após dois voluntários apresentarem inflamação espinhal. A Johnson & Johnson também suspendeu os testes de sua vacina depois que um participante desenvolveu uma "doença inexplicada".

 

Fonte: Natural News
Tradução: Édson de Oliveira

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

Para conquistar um mundo de covardes e pessoas que não gostam de pensar, basta remover a resistência.

Siga no Facebook  |   Contato
© Atividade Oculta

Pesquisar