Sociedade

Eugenia: o objetivo de eliminar seres humanos indesejáveis nunca deixou de existir


A eugenia e sua justificativa para o racismoGrandes instituições e fundações internacionais ainda mantém seis ideais eugenistas até os dias de hoje. O que ficou mundialmente conhecido durante o nazismo é mais antigo do que a maioria da pessoas imagina e muitos, sem saber, defendem esta ideologia que passou a ter nomes mais agradáveis aos ouvidos.

 

Mas o que é eugenia?

 

A eugenia e sua justificativa para o racismo

O trecho abaixo vem da Wikipédia:

 

" Movimento eugenista é o movimento social baseado nas teorias de eugenia, cujo objetivo é "melhorar" a raça humana. Reivindica melhorar as características genéticas de populações humanas através de mistura seletiva de pessoas, esterilização obrigatória de débeis e futuramente através da engenharia genética. A eugenia desempenhou papel significativo na história e na cultura dos Estados Unidos, mesmo antes de sua participação na Segunda Guerra Mundial. O movimento se originou das idéias de determinismo biológico de Sir Francis Galton, no ano de 1880. Galton estudou as classes altas do Reino Unido e concluiu que a sua posição social era devida à sua configuração genética superior. "

 

Francis Galton era primo do conhecido evolucionista Charles Darwin e, baseado em sua obra, criou o conceito de "eugenia".

Os eugenistas viram na genética o argumento para justificar seu racismo  e suas teorias foram implantadas na Alemanha Nazista. Mas apesar da eugenia ser conhecida no mundo pelos massacres cometidos pelos nazistas, o conceito se desenvolveu primeiro nos Estado Unidos.

Os trechos a seguir foram publicados em matéria no site da revista Superinteressante:

 

" As idéias eugenistas fizeram sucesso entre as elites intelectuais de boa parte do Ocidente, inclusive as brasileiras. Mas houve um país em que elas se desenvolveram primeiro, e não foi a Alemanha: foram os EUA.

Programas de engenharia humana começaram a surgir, inspirados por técnicas advindas de estábulos e galinheiros. O zoólogo Charles Davenport, líder do movimento nos EUA, acreditava que os humanos poderiam ser criados e castrados como trutas e cavalos. Instituições de prestígio, como a Fundação Rockefeller e o Instituto Carnegie, doaram fundos para as pesquisas, universidades de primeira linha, como Stanford, ministraram cursos.

Os eugenistas americanos ergueram escritórios de registros de “incapazes”, criaram testes de QI para justificar seu encarceramento e conseguiram que 29 estados fizessem leis para esterilizá-los.

As primeiras vítimas foram pobres da Virgínia, e depois negros, judeus, mexicanos, europeus do sul, epiléticos e alcoólatras. Segundo Black, 60 mil pessoas foram esterilizadas à força nos EUA. "

 

O movimento eugenista foi, digamos, “oficializado” nos Estados Unidos em 1927, portanto, antes do nazismo. Foi neste ano que emitida uma decisão sobre a constitucionalidade da esterilização por eugenia pelo juiz Oliver Wendell Holmes Junior.

O veredito escrito pelo juiz Oliver Wendell Holmes Junior em 2 de maio de 1927, conforme a reportagem da BBC dizia:

 

" É melhor para todo mundo se, em vez de esperar para executar os descendentes degenerados por algum crime ou deixar que morram de fome por causa da imbecilidade, a sociedade possa prevenir aqueles que são manifestadamente inaptos de se reproduzirem. O princípio que sustenta a vacinação obrigatória é suficientemente amplo para cobrir o corte das trompas de Falópio. (...) Três gerações de imbecis são suficientes."

 

A eugenia não ocorreu apenas na história. O movimento permanece até os dias de hoje, mas com nomes mais agradáveis aos ouvidos, como “planejamento familiar” e defendido pela ONU como parte da sua agenda de “desenvolvimento sustentável”.

 

Planned Parenthood: a maior clínica de aborto do mundo

Muito conhecida do movimento feminista que luta “pelos direitos das mulheres”, a Planned Parenthood tem uma história pouco conhecida, talvez até por aqueles que defendem a prática do aborto.

 

Planned ParenthoodWe're here to help. (Nós estamos aqui para ajudar.)

 

A Planned Parenthood tem suas origens na American Eugenics Society (Sociedade Americana de Eugenia). Interessante não?

 

American Eugenics Society - A origem

Esta sociedade existiu entre os anos de 1926 e 1972 e, de acordo com informações no site da The Embryo Project Encyclopedia, tinha como objetivo:

 

“ ... promover programas de educação em eugenia para o público dos EUA. A AES descreveu a eugenia como o estudo da melhoria da composição genética dos seres humanos através da reprodução controlada de diferentes raças e classes de pessoas. ”

 

Reprodução controlada de diferentes raças e classes de pessoas? Isso não parece remeter ao que era realizado no nazismo?

Nas informações referentes à American Eugenics Society, encontramos mais informações:

 

“... Henry F. Perkins, que foi presidente de 1931 a 1933, trabalhou com a Liga de Controle de natalidade,  antecessora da Planned Parenthood, um centro de saúde sexual e reprodutiva nos EUA. Margaret Sanger, chamada Noal Slee no momento da associação, membro da AES em 1956, estabeleceu a Liga Americana de Controle de Natalidade em 1921. A Liga Americana de Controle de Natalidade tornou-se parte da Planned Parenthood Federation of America em 1942. Na década de 1960, o presidente Harry Shapiro afirmou que aumentar o uso do controle de natalidade dava o potencial de melhorar a qualidade da população dos EUA. “

 

Então, podemos ver que a American Eugenics Society originou a Planned Parenthood atuando agora no “planejamento familiar”.

O parágrafo abaixo vem do Influence Watch:

 

“ A Planned Parenthood Federation of America, ou Planned Parenthood, é uma organização que fornece serviços de saúde reprodutiva e abortos nos EUA e no exterior. Em 1921, Margaret Sanger, membro do Partido Socialista e da Sociedade Americana de Eugenia, fundou a Liga Americana de Controle de natalidade. Em 1942, a organização foi renomeada para Planned Parenthood. “

 

Margaret Sanger, falecida em 1966, foi a responsável pela popularização do termo "birth control" (controle de natalidade, em português) nos Estados Unidos, abrindo o primeiro centro de planejamento de natalidade no país, e outros estabelecimentos ligados à organização Planned Parenthood Federation of America.

 

A Planned Parenthood e a Fundação Bill e Melinda Gates

Em se tratando de eugenia e redução da população do planeta, o sobrenome “Gates” não poderia ficar de fora.

O pai do nosso já conhecido Bill Gates, William H. Gates ou Bill Gates Sr. foi membro do conselho da Planned Parenthood.

A Fundação Bill e Melinda Gates possui fortes vínculos com a Planned Parenthood, doando somas em dinheiro consideráveis para esta clínica de “planejamento familiar”. O print de tela abaixo vem diretamente do site da Bill & Melinda Gates Foundation:

 

Bill & Melinda Gates Foundation

 

 

Segue a tradução:

 

“ A International Planned Parenthood Federation amplia programas com doações de US $ 1,7 milhão da Fundação Bill & Melinda Gates.
A doação da Fundação Bill & Melinda Gates apoia programas para pessoas pobres na América Latina e no Caribe. ”

 

Observe que o alvo são sempre a população mais pobre.

Bill Gates quer salvar vidas humanas com suas vacinas. Mas ao mesmo tempo, quer também diminuir a população do mundo apoiando organizações eugenistas que defendem o aborto e o controle de natalidade das pessoas mais pobres?

Nos Estados Unidos, políticas implementadas por Donald Trump fizeram com que menos dinheiro fosse repassado para instituições que promovem a prática do aborto e Melinda Gates parece não ter ficado satisfeita.

 

Melinda Gates parece não ter ficado satisfeita

 

 

Além da Fundação Bill e Melinda Gates, a Fundação Rockefeller em 1965 também foi um doador significativo para a Planned Parenthood Federation of America. O site Tradistae diz:

 

“ Poucos sabem que esse projeto é continuado em escala internacional pela enorme riqueza de Bill Gates e outros capitalistas. Em 1965, a Fundação Rockefeller foi um doador significativo da International Planned Parenthood Federation. “

 

Para quem quiser conferir as doações, deixo aqui o link para o site da Fundação Rockefeller.

Mas o aborto também é algo amplamente defendido pela ONU, que segue na luta pela sua descriminalização. 

 

O aborto também é algo amplamente defendido pela ONU.

 

Traduzindo:

 

“ O acesso a serviços legais de aborto é necessário para evitar que 47.000 mulheres morram a cada ano.

Estados em todo o mundo devem agir agora para descriminalizar o aborto e fazer todos os esforços para garantir que mulheres e meninas tenham o direito de tomar suas próprias decisões sobre a gravidez, disse um grupo de especialistas em direitos humanos das Nações Unidas na sexta-feira, em comunicado que marca o Dia Internacional do Aborto Seguro. ”

 

O que podemos perceber com tudo isso, é que os mesmos ideais genocidas que a história nos conta nunca deixaram de existir. Estas pessoas que desejam selecionar quem vive e quem morre agora estão atrás de instituições e organizações internacionais mantidas por uma elite que sempre impôs a sua vontade ao mundo. Os termos usados por eles são mais refinados, mas seus objetivos permanecem os mesmos.

 

Édson de Oliveira

Para conquistar um mundo de covardes e pessoas que não gostam de pensar, basta remover a resistência.

Sobre  |  Siga no Facebook  |   Contato
© Atividade Oculta

Pesquisar