Sociedade

Coronavírus, a mídia corporativa e o controle da internet


Coronavírus, a mídia corporativa e o controle da internetA pandemia do novo coronavírus na China tem evidenciado um novo problema para quem busca a verdade por meio de canais alternativos: a censura. Apesar de acompanhar o que a mídia corporativa publica em jornais, TV e portais de notícias, desconfio de tudo aquilo que dizem, pois são controlados pelo sistema financeiro e por aqueles que estão no topo da pirâmide.

Quando a mídia corporativa começa a divulgar notícias com a mesma narrativa, podem estar certos de que alguém ou algum grupo de pessoas definiu previamente o “roteiro”.

A mídia corporativa se tornou uma ferramenta de engenharia social muito eficiente.

Quando a internet começou a se popularizar, ficando mais acessível às pessoas, a mídia corporativa começou a sentir o impacto desta mudança cultural.

A crise na maior emissora de TV do Brasil, a Globo, é uma comprovação disso.

 

Youtube, o cavalo de Tróia

A internet proporcionou algo novo: a interatividade e a possibilidade dos pequenos competirem por audiência praticamente de igual para igual com os “tubarões” da mídia corporativa.

Com a audiência da mídia convencional (TV, jornais e revistas) em declínio, era necessário fazer alguma coisa. Se a sociedade estava migrando em massa para a internet, a mídia corporativa precisaria mudar para lá também.

Eis que surge o Youtube, criado por dois ex-funcionários da plataforma PayPal e posteriormente comprado pelo Google. O Youtube começou pequeno e foi crescendo rapidamente, impulsionado por produtores de conteúdo independentes. Estas pessoas alavancaram o serviço de streaming de vídeo, tornando uma das plataformas mais populares da atualidade.

Agora, o Google começa a fazer a faxina, banindo estas pessoas para dar lugar à (adivinhe quem?). SIM! Ela mesma, à mídia corporativa!

O trecho abaixo vem do Estadão:

 

Em uma postagem em seu blog oficial, o YouTube disse que vai deixar de sugerir vídeos com conteúdo limitado ou que desinformam usuários de maneira prejudicial. Isso acontecerá, disse a plataforma, mesmo quando as imagens usadas no vídeo não violem as diretrizes da comunidade...

Analistas humanos em várias regiões dos Estados Unidos serão responsável por assistir a diferentes conteúdos no YouTube e fornecer relatórios sobre a qualidade desses vídeos. Esses julgamentos ajudarão a treinar o algoritmo que vai identificar o conteúdo impróprio.

 

A matéria acima foi publicada em janeiro de 2019, mas já está em prática, como mostra o vídeo do Rômulo Maraschin:


 

A vez da censura no Facebook (e Instagram)

“Os controladores” precisam atuar em todas as frentes na internet, e, assim como no Youtube, as mídias sociais também devem ser policiadas. O cerceamento à liberdade de expressão está escancarado!

A matéria abaixo vem do UOL:

 

“Horas depois de a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretar "emergência sanitária global" por conta do coronavírus, o Facebook anunciou medidas para evitar a desinformação sobre o eventual surto.

Em comunicado, a empresa de Mark Zuckerberg afirmou que está "trabalhando para limitar a disseminação de informações erradas e conteúdo prejudicial sobre o vírus e conectar pessoas com informações úteis". A iniciativa se estende ao Instagram.”

 

A matéria destaca que este “filtro” deverá ser feito pelos “moderadores de rede”:

 

“O Facebook disse que uma das principais medidas é checar a veracidade dos conteúdos. Se os moderadores da rede classificarem notícias como falsas ou como "teorias da conspiração", as publicações do tipo serão removidas.

 

Tais moderadores são as denominadas agências de “fact-checking”, como a “Aosfatos aqui no Brasil” cujas equipes em sua grande maioria estão ligadas à mídia corporativa.

Ainda temos a liberdade de expressão por meio de blogs e sites pessoais (como esse), mas não irá demorar muito para que o Google e seu algoritmo de inteligência artificial comecem a restringir ou até mesmo eliminar os endereços dos seus resultados de pesquisa.

Uma espécie de lei marcial está nascendo na internet e o cerco está se fechando.

 

Édson de Oliveira

Para conquistar um mundo de covardes e pessoas que não gostam de pensar, basta remover a resistência.

Sobre  |  Siga no Facebook  |   Contato
© Atividade Oculta

Pesquisar