Saúde

O novo WiFi e a segunda onda do Covid-19


O novo WiFi seria uma ameaça à saúde?Para tentar compreender o que está acontecendo com o mundo, é importante analisarmos a situação de diversas perspectivas.  

Esta postagem traz uma outra linha de pensamento sobre o que pode vir a ser a segunda onda da epidemia de Covid-19 que já vem sendo anunciada pela mídia internacional.

Joe Imbriano, químico e biólogo norte americano nos mostra uma outra visão sobre esta epidemia, vinculando a doença os perigos da tecnologia 5G e ao novo WiFi. Ele nos mostra como estas frequências afetam o nosso corpo.

 

O que é o novo WiFi ou WiGig?

O WiGig é um novo dispositivo de WiFi muito mais potente que o que estamos acostumados a utilizar. Os roteadores que utilizamos hoje, operam com frequências de 4 a 5 GHz e o WiGig opera com frequências muito mais altas (na faixa de 60GHz).

A tecnologia WiGig habilita dispositivos que executam o protocolo 802.11ad a funcionar a 60GHz de banda.

 

O que diz Joe Imbriano

Conheci o site e canal do Youtube de Joe Imbriano recentemente, mas percebi que já faz cerca de um ano que ele faz críticas severas à tecnologia 5G e os males que tais frequências fazem ao nosso corpo. Apesar de muitos especialistas negarem que estas frequências sejam prejudiciais, há quem defenda o contrário. Estas pessoas geralmente são tratadas como “teóricos da conspiração”, como é o caso dele.

Joe Imbriano

Alguém pode dizer que não seria possível uma conspiração tão orquestrada e a nível mundial para instalar tecnologias prejudiciais à humanidade. Mas em uma ação orquestrada e recente, os governos de todo o mundo conseguiram colocar as pessoas presas em suas casas. Além do mais, para quem comanda a mídia, fica ainda mais fácil.

Joe defende que o Covid-19 é uma fraude e que se trata de uma operação de guerra psicológica massiva para:

 

  • Vacinação forçada
  • Escassez de alimentos
  • Quarentenas
  • Realocação de pessoas
  • Prisões
  • Restrições para viajar
  • Procedimentos médicos forçados
  • Eliminação da classe média
  • Fechamento de pequenas empresas
  • Eliminar o dinheiro físico (aderindo à marca da besta)
  • Lei marcial médica forçada
  • Vigilância 24 horas
  • Instalação dos sistemas 5G e WiFi nas escolas e outros lugares

 

Apesar de ser uma lista de ações impactantes, podemos perceber que muitas destas afirmações estão acontecendo no mundo. Mas aqui, vamos nos deter somente à nova tecnologia de WiFi.

Joe acredita que a segunda onda da epidemia está diretamente ligada ao acionamento desta nova tecnologia e que isso começaria nas escolas, atingindo as crianças.

O povo norte americano tem uma cultura diferente. Lá grande parte da população possui armas e por isso, não aceitariam muito facilmente o cumprimento de determinadas leis impostas pelo governo. Mas se houver uma tragédia muito grande, a sociedade poderia se sujeitar mais a cumprir as determinações do governo. Seguindo esta linha de raciocínio, a morte de crianças teria um impacto muito grande.

 

A frequência de 60GHz e sua relação com o oxigênio

Os roteadores wireless WiGig irão operar com frequências muito mais altas do que os roteadores que conhecemos.

O site RF Globalnet, em 2001, publicou parte de um artigo de Shigeaki Hakusui, presidente e fundador da Harmonix Corporation, fabricante do sistema de rádio digital GigaLink 60GHz, usado para comunicações sem fio de alta velocidade.

 

A freqüência de 60GHz e sua relação com o oxigênio

 

O título da matéria: “Comunicações sem fio fixas a 60GHz - Propriedades exclusivas de absorção de oxigênio”.

O trecho da matéria abaixo relaciona diretamente a interferência da frequência de 60GHz com o oxigênio do ar.

 

“ Na frequência de onda milimétrica de 60 GHz, a absorção é muito alta, com 98% da energia transmitida absorvida pelo oxigênio atmosférico. Embora a absorção de oxigênio a 60 GHz limite severamente a faixa, também elimina a interferência entre os mesmos terminais de frequência. “

 

98% da energia é absorvida pelo oxigênio

 

Em nosso corpo, o sangue transporta oxigênio para diversos orgãos. Isso é feito pela hemoglobina. O trecho abaixo vem do site Mundo Educação do UOL:

 

“ ...uma das principais funções da hemoglobina é transportar gases pelo corpo. É essa proteína que leva oxigênio dos pulmões para os tecidos e dióxido de carbono dos tecidos para os pulmões.

O transporte de oxigênio acontece porque essa molécula liga-se ao ferro da hemoglobina, formando a oxi-hemoglobina. Como apenas uma molécula de oxigênio liga-se ao ferro, cada molécula de hemoglobina liga-se a quatro moléculas de oxigênio. Ao chegar aos tecidos, essa combinação é revertida, e o oxigênio é disponibilizado para as células. Além de transportar o oxigênio, a hemoglobina também remove o dióxido de carbono e garante o equilíbrio ácido-base. ”

 

Mesmo não sendo médico ou engenheiro na área de telecomunicações, esta relação entre estas frequências e o oxigênio nos faz questionar se de fato esta nova tecnologia é segura para o ser humano. Afinal, nosso corpo necessita de oxigênio.

 

O estudo destas frequências é bem mais antigo

Joe Imbriano foi mais a fundo na pesquisa destas freqüências e procurou no site da DARPA (Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa dos Estados Unidos). Lá ele encontrou um documento denominado Projeto Bizarro, cuja parte está abaixo, datado de setembro de 1967, que era classificado como secreto e depois veio a ser desclassificado.

Veja o que diz esta parte do documento:

 

Projeto Bizarro - 1967

 

O item 1 é claro ao dizer que “O sistema nervoso central dos primatas foi penetrado direta ou indiretamente por radiação de microondas modulada não termal...”. Não termal significa não ionizante, exatamente como as frequências do 5G e WiGig.

O documento segue dizendo que “os testes realizados até agora estabeleceram que o sistema nervoso central de primatas foi interrompido direta ou indiretamente após a exposição a radiação de micro-ondas de banda modulada de baixo nível (não térmica) modulada por períodos entre 10 e 19 dias.

O documento afirma que os macacos, ao serem expostos à frequências de baixo nível por um determinado tempo, tiveram o seu sistema nervoso central afetado. Tratando-se de um documento oficial da DARPA, será que isso ainda pode ser considerado como “teoria da conspiração”? Será que estas frequências não afetam mesmo o nosso corpo?

 

Crianças adoecendo sem explicação em escolas nos Estados Unidos

Segundo o Joe Imbriano, os mesmos tipos de testes realizados no projeto bizarro, podem estar sendo feitos em humanos.

Abaixo seguem dois vídeos com reportagens sobre o ocorrido em duas escolas nos Estados Unidos. Ambas as escolas ficam em regiões mais pobres, sendo uma delas muito freqüentada por crianças afrodescendentes e latinas. Autoridades e especialistas não souberam explicar o que aconteceu. Observe com atenção o comportamento destas crianças e o relato dos professores.

Obs.: os vídeos são breves (em torno de 4 minutos cada um) e abrirão em uma nova janela. Por motivos de censura, não estou disponibilizando estes vídeos no Youtube.

 

Vídeo 01 - Crianças doentessem explicação em escola nos Estados Unidos Vídeo 01 - Crianças doentes sem explicação em escola nos Estados Unidos

 

Vídeo 02 - Crianças doentessem explicação em escola nos Estados UnidosVídeo 02 - Crianças doentes sem explicação em escola nos Estados Unidos

 

Tudo nos locais foi examinado e nenhuma explicação foi encontrada. Água e ar foram examinados. O que teria afetado as crianças e professores a tal ponto de pedirem para ter aulas fora do prédio?

Seria uma espécie de teste destas frequências para ver o efeito causado nos seres humanos? Fica aqui a pergunta.

Aqui no Brasil, a utilização destes novos aparelhos de WiFi  já foram autorizados. A notícia abaixo vem do site da ABRANET (Associação Brasileira de Internet) e foi publicada no dia 07/05/2020.

 

“ A Anatel publicou nesta quarta-feira, 6/5, mudanças no regulamento sobre equipamentos de radiação restrita, cujo efeito prático mais notável é a permissão para que os roteadores Wi-Fi possam ter potências superiores às atuais. Além disso, os ajustes preparam o terreno regulatório para a chegada do esperado Wi-Fi 6, no novo padrão dessas conexões sem fio que promete velocidades próximas a 10 Gbps, cerca de três vezes superiores às atuais.

No caso da Wi-Fi 6, os ajustes na norma excluíra, a faixa de 64 GHz a 71 GHz da relação de faixas de radiofrequências com restrições de uso – ou seja, permitem que essa fatia do espectro seja de utilização “livre” como se dá com os aparelhos de Wi-Fi domésticos. “

 

Reforço que esta postagem foi baseada na visão do Joe Imbriano e sua visão sobre a segunda onda da epidemia do Covid-19. Os referidos links estão à disposição para que você mesmo tire suas conclusões.

Vivemos tempos difíceis onde não podemos confiar na mídia, pois ela é amplamente controlada. Todos precisamos fazer o nosso dever de casa e pesquisar para estarmos preparados.

Se esta tecnologia for realmente prejudicial e se for usada de fato para simular uma “segunda onda” de Covid-19, é possível que tenhamos mortes em massa em todo o mundo.

Que o Criador nos proteja.

 

Édson de Oliveira

Para conquistar um mundo de covardes e pessoas que não gostam de pensar, basta remover a resistência.

Sobre  |  Siga no Facebook  |   Contato
© Atividade Oculta

Pesquisar