Meio Ambiente

Somália em estado de emergência por causa da infestação de gafanhotos


Somália em estado de emergência por causa da infestação de gafanhotosParece que o mundo está mesmo vivendo o fim dos dias. Fortes terremotos, inundações, secas, vírus e pragas.

O site da revista ISTOÉ destaca:

A infestação de gafanhotos na região do Chifre da África foi declarada “emergência nacional” na Somália, onde os insetos devastam as reservas alimentares de uma das regiões mais pobres e vulneráveis do mundo, anunciou neste domingo o ministro somali da Agricultura.

 

“O ministro da Agricultura declara uma emergência nacional por causa do atual aumento dos gafanhotos, que constituem uma ameaça importante para a frágil situação da segurança alimentar da Somália”, afirma um comunicado.

 

O assunto também é abordado no site da Folha de São Paulo:

 

Trata-se do pior surto em um quarto de século, afirmam as Organização das Nações Unidas.

Até junho, o enxame de gafanhotos, de rápida reprodução, pode crescer até 500 vezes. A grande quantidade dos insetos piora a insegurança alimentar numa região onde mais de 25 milhões de pessoas estão sofrendo com três anos consecutivos de secas e inundações, dizem agências de ajuda.

 

O surto de milhões de gafanhotos que atengem a África é resultado das mudanças climáticas extremas, que ameaça tornar ainda mais catastrófica a situação numa região que vem se recuperando da seca e de inundações. Outro surto destes insetos já obrigou também o governo do Paquistão, no continente asiático, a declarar emergência nacional.

Densas nuvens destes insetos vorazes espalharam-se desde a Etiópia e a Somália para o Quénia em dezembro, depois de terem começado no Iémen, naquela que é a pior infestação em décadas. Não se via nada assim há 25 anos nos primeiros dois países e há 70 anos no Quénia. No Paquistão, onde a região noroeste do país foi afetada, o primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan, diz que é a pior infestação em mais de duas décadas.

Praga de gafanhotos na Somália

O seguinte vem do site Notícias Minuto:

Nuvens espessas de gafanhotos famintos têm se espalhado da Etiópia e Somália para o Quénia, onde a agência das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) estimou no final de janeiro que apenas uma dessas nuvens cobriria uma área de 2.400 quilómetros quadrados, o tamanho do Luxemburgo.

Entretanto, milhões de gafanhotos que atingem parte do Quénia, na pior praga dos últimos 70 anos, estão sendo combatidos por aviões que lançam pesticidas, o único meio efetivo de controlo, segundo os especialistas.

 

Assita o vídeo:

Fontes:
Revista ISTOÉ
Folha de São Paulo
Notíciuas Minuto

 

Para conquistar um mundo de covardes e pessoas que não gostam de pensar, basta remover a resistência.

Sobre  |  Siga no Facebook  |   Contato
© Atividade Oculta