Ciência e Tecnologia

Uma única empresa vai gerenciar o reconhecimento facial de quase 800 milhões de pessoas


Uma única empresa vai gerenciar o reconhecimento facial de quase 800 milhões de pessoasA Idemia, empresa francesa especializada em reconhecimento facial, digital e íris, fechou um novo contrato com a União Europeia que incluirá o processamento de imagens anexadas a mais de 400 milhões de identidades de pessoas. Os algoritmos da empresa verificarão a identidade dos residentes da UE que nasceram em outros lugares e trabalharão para empresas que não são da UE quando entrarem em fronteiras externas.

A Idemia não tem acesso direto a esses dados como uma organização, e estes não são contratos para reconhecimento facial ao vivo para a vigilância das fronteiras. Mas os algoritmos da empresa agora se tornaram a tecnologia que decide se uma pessoa pode circular em grande parte do mundo ocidental.

Nos Estados Unidos a Idemia já possui contratos com o Departamento de Estado para gerenciar seu enorme banco de dados de passaportes, no qual dados de mais de 360 milhões de pessoas são armazenados no formato proprietário da Idemia. Somando esses contratos e a Idemia controlará se cerca de 800 milhões de pessoas podem entrar nos Estados Unidos, União Europeia e Austrália.

A nova iniciativa da UE é chamada de Sistema de Correspondência Biométrica Compartilhada e, eventualmente, estará vinculada a bancos de dados existentes na UE, incluindo o Sistema de Informações de Vistos e o Sistema de Entrada/Saída (EES). A Idemia opera o Sistema de Informações de Vistos, que ajuda a determinar quais cidadãos não-europeus podem entrar na Área de Schengen, e detinha mais de 50 milhões de imagens e impressões digitais faciais a partir de 2018.

As 400 milhões de pessoas catalogadas no novo sistema de correspondência biométrica compartilhada serão cidadãos de países terceiros, ou pessoas que não são da UE que trabalham para empresas que também não estão sediadas na UE. Isso incluiria, por exemplo, um funcionário do Google que trabalha na UE que é tecnicamente um cidadão do Egito.

A Idemia também administra grande parte do TSA PreCheck, que mais de 9 milhões de americanos utilizam, e é uma das empresas de reconhecimento facial usadas pelo Departamento de Polícia de Nova York.

É difícil subestimar o alcance global da Idemia. A empresa executa reconhecimento facial para quem solicitar visto ou cidadania na Austrália, fez parceria com a telecom chilena Movistar para que os clientes possam pagar em lojas com reconhecimento facial e testar seus produtos em aeroportos ao redor do mundo, incluindo em Cingapura e França.

A Idemia também vende reconhecimento facial em tempo real, chamado de Visão Aumentada, que pode ser usado para identificar pessoas em uma multidão em imagens de CCTV.

A cada dia vemos corporações se tornado "guardiãs do mundo". São estas corporações que irão decidir onde e quando você pode ir, o que você pode comprar e talvez até mesmo com quem você pode se relacionar.

 

Referência: OneZero
Tradução: Édson de Oliveira

Para conquistar um mundo de covardes e pessoas que não gostam de pensar, basta remover a resistência.

Sobre  |  Siga no Facebook  |   Contato
© Atividade Oculta

Pesquisar