Ciência e Tecnologia

Robôs são utilizados para fiscalizar a população em Singapura


Robôs começam a ser utilizados para fiscalizar a populaçãoOs filmes baseados em futuros distópicos parecem estar se tornado realidade diante dos nossos olhose, infelizmente, esta tecnologia não está sendo utilizada à nosso favor. A matéria que relato aqui foi publicada no site da revista SuperInteressante e mostra um dos robôs da empresa Boston Dynamics sendo utilizado para identificar aglomerações de pessoas.

Vamos manter Singapura saudável” e “Para sua própria segurança e para os que estão ao seu redor, afaste-se pelo menos um metro. Obrigado.” são as frases proferidas pelo "simpático" robô.

Apesar de parecer uma máquina amigável e ser tratada desta forma pela mídia, está muito longe de ser algo bom. Se fosse pelo bem da sociedade, já estariam utilizando este tipo de tecnologia para diminuir a criminalidade. Mas diante do crescimento exponencial do poder do Estado em todo mundo, que vem adotando leis draconianas para retirar a liberdade das pessoas, sabemos que se trata de mais uma medida onde a tecnologia está sendo utilizada como ferramenta de coerção.

A matéria da revista faz inclusuve uma referência a obra do escritor Ray Bradbury, Fahrenheit 451, onde as pessoas decidiram abrir mão da liberdade em troca de uma sociedade sem conflitos, focada nos prazeres do entretenimento e do consumo. Na estória, os bombeiros tinha outra função: a de destruir livros. Estes bombeiros contavam com a ajuda de sabujos mecânicos, inventados exclusivamente para caçar e matar livres-pensadores.

Sabujo mecânico da obra Fahrenheit 451Sabujo mecânico da obra Fahrenheit 451

A reportagem afirma que a máquina não será capaz de rastrear indivíduos os gravar dados pessoais, mas sabemos que dispositivos de reconhecimento facial podem ser facilmente incorporados.

Assista ao vídeo

 

Simgapura também está adotando carros-robôs para dar recado às pessoas que estão nas ruas.

 

Como a ficção vem se tornando realidade, vou um pouco além da menção à obra de Ray Bradbury. O episódio Metalhead, da série Black Mirror da Netflix curiosamente mostra um futuro distópico onde o protagonista é um cão robô que também persegue as pessoas. Mas no caso do filme, ele não está programado para mandar as pessoas para casa. E quanto ao robô do filme, quaquer semelhança é mera coincidência (será?).

 

Édson de Oliveira

Para conquistar um mundo de covardes e pessoas que não gostam de pensar, basta remover a resistência.

Sobre  |  Siga no Facebook  |   Contato
© Atividade Oculta