Siga a página no Facebook
config

    Notícias

    O verdadeiro número de vítimas do coronavírus é muito maior do que está sendo informado


    O verdadeiro número de vítimas do coronavírus é muito maior do que está sendo informadoA Organização Mundial da Saúde diz que estamos enfrentando um “surto sem precedentes” e eles estão baseando essa avaliação nos números oficiais que recebemos até agora. Mas e se esses números não forem precisos e esse surto for realmente muito, mas muito pior do que fomos levados a acreditar? Segundo o governo chinês, agora existem 9.692 casos confirmados de coronavírus na China, e o número oficial de mortos subiu para 213.

    Mas o Wall Street Journal já documentou o fato de que o número de mortos está sendo artificialmente suprimido. Como já foi dito, muitos dos que morreram estão sendo relacionada à "pneumonia grave", de modo que não contam como mortes por coronavírus. Enquanto isso, está se tornando extremamente claro que o número de casos confirmados também é muito menor do que deveria ser. Um grande número de vítimas estão sendo classificadas como "casos suspeitos", mesmo depois de serclaro que eles estão infectados com o vírus.

    A CNN conversou com uma mulher chinesa chamada Shi Muying, que foi informada pelo médico que ela tem o coronravírus, mas como um quarto exame ainda não foi realizado, ela ainda é considerada um "caso suspeito" ...

    Em 26 de janeiro, Shi começou a ter febre - um dos sintomas do novo coronavírus. Ela foi à clínica do hospital, onde encontrou mais de 20 pacientes, todos esperando para serem examinados por um médico.

    Ela diz que foram realizados três exames - um nasal para descartar a gripe, uma tomografia computadorizada para comparar seus pulmões com os de pacientes infectados e um exame de sangue. Depois de nove horas de testes e aguardando resultados, ela diz que o médico disse que ela tinha coronavírus, mas como ele não podia fazer o quarto e mais definitivo exame, ela foi considerada uma paciente suspeita. O pai de 67 anos está na mesma situação.

    Portanto, essa mulher e seu pai não contam como casos confirmados neste momento. Em vez disso, eles estão entre os 12.100 casos suspeitos que ainda estão supostamente aguardando confirmação.

    É claro que Shi e seu pai tiveram muita sorte de serem examinados em primeiro lugar. Muitos outros visitaram hospitais após hospitais apenas para serem mandados embora sem atendimento.

    A verdade é que o sistema médico chinês é simplesmente incapaz de lidar com um surto dessa magnitude. Os hospitais estão sendo totalmente inundados por pessoas muito doentes e não há médicos ou recursos suficientes para lidar com todos eles.

    Segundo uma enfermeira que trabalha em um hospital em Wuhan, o que eles estão enfrentando é realmente uma situação muito desesperadora

    Segundo uma enfermeira em Wuhan que pediu para não ser identificada por medo de repercussões profissionais, a equipe está sobrecarregada, os recursos estão acabando e não há leitos. Existem tão poucos utensílios descartáveis que a equipe os desinfecta no final do turno para usar novamente no dia seguinte, disse ela. Atualmente, cerca de 30 das 500 equipes médicas de seu hospital estão doentes e internadas no hospital, e outras - incluindo ela - ficaram em quarentena em casa.

    "Realmente existem muitas pessoas que não podem ser admitidas, mas não faz sentido culpar as enfermeiras. Não há leitos, nem recursos. Devemos apenas travar esta batalha com as mãos? - ela disse. "Neste momento, muitas equipes médicas estão no ponto de ruptura. Vejo minhas irmãs avançando na linha de frente e me sinto tão impotente."

    Neste momento, muitas equipes médicas estão no ponto de ruptura

    Situações semelhantes começarão a acontecer em outros países em todo o mundo?

    Na quinta-feira, o número de casos confirmados fora da China ultrapassou 100 pela primeira vez. A Organização Mundial da Saúde finalmente declarou uma emergência de saúde global, e o chefe da OMS alertou que este é realmente "um surto sem precedentes" ...

    "Nas últimas semanas, testemunhamos o surgimento de um patógeno desconhecido que evoluiu para um surto sem precedentes", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante uma entrevista coletiva na sede da organização em Genebra na quinta-feira. "Precisamos agir juntos agora para limitar a expansão."

    É claro que houve apenas alguns casos nos em outros países até agora e, portanto, a maioria das pessoas não está realmente muito preocupada com essa crise neste momento.

    Mas se esse vírus continuar se espalhando, isso mudará em breve.

    A Reuters entrevistou um estudante universitário de 21 anos que mora em Wuhan, chamado Nicholas Schneider, que disse à Reuters que estava tentando encontrar uma saída da cidade. Agora que Wuhan está totalmente citiada, ele diz que se sente "como se estivesse vivendo um apocalipse" ...

    Há uma calma sinistra nas ruas movimentadas da cidade de 11 milhões de pessoas, onde Schneider estuda geodésia - um ramo da matemática aplicada - na Universidade de Wuhan, a cerca de 16 quilômetros de onde os especialistas acreditam que o novo coronavírus se originou, num mercado que comercializa ilegalmente animais selvagens.

    "É como uma cidade fantasma, quase não há carros circulando. É uma sensação estranha. Sinto que estou de algum modo vivendo um apocalipse ”, disse Schneider em entrevista por telefone à Reuters na quarta-feira.

    Na China, um jornalista tentou fazer o teste e disseram-lhe que havia apenas "100 ou poucas centenas de kits de teste por hospital por dia" ...

    Tentei fazer o teste em um hospital para ver como era o processo. Eles me fizeram perguntas e me disseram para ntrar na fila. Fui com um paciente ao Hospital Tongji. Muitos pacientes foram a vários hospitais. Eu estava ealmente assustado.

    Os corredores d ecepção estavam cheios de camas, muitas pessoas respiravam com máscaras e tanques de oxigênio. Eles deveriam estar gravemente doentes.

    Os médicosdisseram que precisaam selecionar em quais pacientes fazer o teste. Só me disseram que haviam 100 ou oucas centenas de kits de teste por hospital por dia. Não há o suficiente, então os médicos precisam selecionar os pacientespara realizar os testes. lgumas pessoas foram a 5, 6 hospitais tentando fazer o teste.

    Portanto, muitas pessoas doentes em Wuhan poderão nunca fazer o teste. Em vez disso, muitos deles simplesmente ficam em casa "e esperam pela morte".

    Por fim, não sabemos realmente quantas vítimas do coronavírus existem na China no momento. Pesquisadores da Universidade de Hong Kong estão estimando que possam haver 44.000 vítimas neste momento, mas não têm como saber com certeza.

    Mas o que sabemos é que essa pandemia está piorando a cada dia que passa. Mesmo se você apenas olhar para os números oficiais, eles estão crescendo a uma taxa exponencial. As pandemias misteriosas são um elemento da “tempestade perfeita” que esperávamos, e parece que essa pandemia atual só se intensificará nos próximos meses.

    E quanto mais essa pandemia cresce, mais medo vamos ver. Um número cada vez maior de pessoas começará a entrar em desespero, com medo de adoecer e morrer, e isso tem potencial modificar nossa sociedade de uma maneira que jamais vimos.

     

    Fonte: The Economic Collapse
    Por Michael Snyder
    Tradução: Édson de Oliveira

     

    Sobre  |  Siga no Facebook  |   Contato
    © Atividade Oculta