Siga a página no Facebook
config

    Notícias

    Bill Gates financiou o instituto PIRBRIGHT, dono da patente do coronavírus


    Bill Gates financiou o instituto PIRBRIGHTAcredite ou não, a cepa de coronavírus que atualmente está se espalhando por toda a China e no exterior é um vírus patenteado que pertence a uma entidade chamada The Pirbright Institute, que é parcialmente financiada pela Fundação Bill e Melinda Gates.

    A página de patentes explica que o coronavírus  "pode ser usado como uma vacina para tratar e / ou prevenir uma doença, como bronquite infecciosa, em um indivíduo", sugerindo que essa é apenas mais uma cepa viral armada projetada para vender mais vacinas, enquanto ao mesmo tempo matam alguns milhares, ou talvez alguns milhões de pessoas.

    Uma análise detalhada da página de patentes também mostra que o Instituto Pirbright possui outros os tipos de patentes de vírus, incluindo uma para o vírus da peste suína africana, que é listada como uma "vacina". Portanto, não é surpresa que Bill Gates financie o Instituto Pirbright, afinal ele é um dos "filantropos" mais agressivos e impulsionadores de vacinas do planeta.

    A maneira como toda essa situação do coronavírus está se formando parece ser exatamente o que Gates propôs como uma “solução” para o suposto problema de “superpopulação”. Em uma infame conversa do TED, Gates explicou que as vacinas são uma das chaves para reduzir os níveis populacionais. E que melhor maneira de fazer isso do que liberar o coronavírus patenteado nas massas para introduzir posteriormente uma vacina patenteada para ele?

    Bill e Melinda Gates organizaram o "Evento 201" em outubro, descrito como um "exercício de pandemia de alto nível"

    O que é mais interessante é que a Fundação Bill e Melinda Gates co-organizou um “exercício de pandemia de alto nível” em outubro de 2019 que envolveu discussões sobre como “as parcerias público / privadas serão necessárias durante a resposta a uma pandemia grave” e conseqüências econômicas e sociais em grande escala. ”

    Realizado em parceria com o Centro Johns Hopkins para Segurança da Saúde e o Fórum Econômico Mundial, esse último empreendimento de Bill Gates é altamente suspeito, para dizer o mínimo, especialmente quando se considera que foi realizado poucos meses antes do surto de coronavírus.

    Como é geralmente o caso de surtos suspeitos de doenças que levam a mídia e a academia a falar sobre novas vacinas e parcerias público-privadas, as impressões digitais de Bill Gates estão quase sempre escondidas no meio. E esse é exatamente o caso do coronavírus, que pode cumprir muitas das expectativas de Gates para o futuro, incluindo adepopulação em massa, vacinação em massa e consolidação do poder do governo.

    “O gerenciamento desses eventos já sobrecarrega a capacidade global, até mesmo na ausência de uma ameaça de pandemia. Os especialistas concordam que é apenas uma questão de tempo até que uma dessas pandemias se torne global - uma pandemia com consequências potencialmente catastróficas. Uma pandemia severa, como foi simulada no "Evento 201", exigiria cooperação confiável entre vários setores, governos nacionais e instituições internacionais importantes ".

    Isso parece um roteiro preditivo para o que estamos vendo agora com o coronavírus, à medida que governos de todo o mundo lutam para "gerenciar" esse surto mortal com lei marcial, desenvolvimento rápido de vacinas, quarentenas e medo.

    "Se fizermos um ótimo trabalho com vacinas, serviços de saúde, serviços de saúde reprodutiva, poderíamos diminuir [a população global] em cerca de 10 a 15%", disse Gates, sobre a verdadeira intenção de sua "ajuda humanitária". 

    Fonte: Natural News

    Sobre  |  Siga no Facebook  |   Contato
    © Atividade Oculta